Qual a idade recomendada para deixar de conduzir?

Não existe uma idade legalmente identificada para deixar de conduzir. No entanto, pode decidir quando parar enquanto não tiver qualquer condição médica que afete a sua condução. Descubra de que forma as alterações na sua saúde podem afetar a sua condução e como desistir da sua licença, se necessário.

O que precisa de ter em consideração enquanto condutor mais velho.

Pode ser complicado perceber quando deve parar de conduzir, a não ser que a sua saúde e visão piorem repentinamente. O fator mais importante a considerar é o da sua segurança e a dos outros. Se está preocupado/a que a sua condução não seja tão segura como antes, não espere por um acidente para parar.

Poderá ser a altura de deixar de conduzir, se:

  • A sua capacidade de reação está visivelmente mais lenta;
  • Acha as condições de tráfego cada vez mais stressantes;
  • A sua visão está a piorar;
  • Tem uma condição médica que afeta a sua capacidade de conduzir com segurança.

Quando deve revalidar a sua carta de condução obtida antes de 2 de janeiro de 2013

A carta de condução deve ser revalidada, obrigatoriamente, de acordo com as idades abaixo indicadas, para as diferentes categorias de veículos e independentemente da data de validade que consta no documentos:

1. Condutores de veículos das categorias AB e B+E, e das subcategorias A1 e B1: 

Aos 50, 60, 65, 70 anos e, posteriormente, de dois em dois anos.

2. Condutores de veículos das categorias C e C+E, e das subcategorias C1 e C1+E:

Aos 40, 45, 50, 55, 60, 65, 68 anos e, posteriormente, de dois em dois anos.

3. Condutores de veículos das categorias D e D+E, subcategorias D1 e D1+E e da categoria C+E, cujo peso bruto exceda 20.000 kg:

Aos 40, 45, 50, 55 e 60 anos.

 
No caso das cartas de condução que tenham sido obtidas a partir de 2 de janeiro de 2013, deverão ser consideradas as seguintes idades em que as mesmas deverão ser revalidadas pelos seus titulares:

 

1. Condutores de veículos das categorias AM, A1, A2, A, B1, B e BE

Aos 30, 40, 50, 60, 65 e 70 anos e, posteriormente, de dois em dois anos, sem limite de idade (exceção: quando a carta de condução é obtida entre os 25 e os 30 anos, a primeira revalidação só é efetuada aos 40 anos do condutor);

2. Condutores de veículos das categorias C1, C1E, C, CE e das categorias B e BE com averbamento do Grupo 2

Aos 25, 30, 35, 40, 45, 50, 55, 60, 65 e 70 anos e, posteriormente, de dois em dois anos, sem limite de idade;

3. Condutores de veículos das categorias D1, D1E, D e DE

Aos 25, 30, 35, 40, 45, 50, 55 e 60 anos (a idade limite para estas categorias é 65 anos).
A revalidação da carta de condução deve ser feita durante os 6 meses que antecedem o dia em que o/a condutor/a completa a idade obrigatória – não podendo a revalidação ocorrer nunca com mais de seis meses de antecedência.

Fonte: IMTT - Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres.

Condições médicas e condução

Deve informar o IMTT, aquando da revalidação da sua carta de condução, sobre quaisquer condições médicas que possam afetar a sua capacidade de conduzir em segurança. Podem tratar-se de condições de saúde que façam parte do seu histórico e que se tenham agravado ou situações novas.

O seu seguro pode não cobrir os danos de um acidente em que tenha estado envolvido/a e no qual a sua condição de saúde tenha sido um fator subjacente.

O efeito de medicamentos prescritos na condução

Se está sob medicação prescrita, pergunte ao/à seu/sua médico/a se essa medicação pode afetar a sua condução. Alguns medicamentos podem causar sonolência, tonturas ou dificuldade de concentração.

Até os medicamentos mais comuns, como os analgésicos ou os comprimidos para a gripe e constipações, podem afetar a sua condução. 
Verifique sempre o folheto informativo do medicamento ou pergunte ao/à seu/sua farmacêutico/a mais informações.

A visão e condução.

Deve ser visível e, por isso, deve conseguir-se ler um número de uma matrícula a 20,5 metros de distância. Se precisa de óculos ou lentes de contato para ver ao longe, certifique-se que os utiliza sempre que conduzir.

À medida que a sua idade avança, a sua visão altera-se sem se aperceber. Fazendo exames oftalmológicos regulares, o seu oftalmologista será capaz de detetar sinais precoces de certas condições que afetam a sua capacidade de condução. Estas condições podem ser:

  • Cataratas;
  • Glaucoma;
  • Diabetes.

Se sentir que a sua visão está a mudar, consulte um/a especialista em oftalmologia, que lhe indicará se será necessário informar o IMTT de alguma alteração na sua condição de saúde.

Conduzir se tiver cataratas

Se tem cataratas, mas ainda tem uma visão com qualidade aceitável para conduzir, deve evitar conduzir à noite ou quando a luz solar é muito intensa.

Ajuda com deficiências/incapacidade de conduzir

Se a condução não é fácil devido à mobilidade reduzida ou condicionada, pode adaptar o seu veículo. Poderá ser necessária a instalação de uma rampa ou de um elevador para o/a ajudar a entrar e sair do seu veículo.

Como obter uma avaliação da sua capacidade de condução

Se está preocupado/a com a sua aptidão para conduzir, consulte o/a seu/sua médico/a ou outro profissional especializado de saúde. 
Poderá também recorrer a um/a instrutor/a de condução ou a um/a motorista experiente para obter uma avaliação objetiva (e confidencial) sobre as suas capacidades de condução. Poderá ainda marcar um teste através do IMTT.

O que fazer quando decide deixar de conduzir?

Se decidir parar de conduzir, deverá contactar o IMTT e informar que pretende cancelar a sua licença de condução (carta). O IMTT informar-lhe-á de como deverá proceder de seguida.

Viajar e deslocar-se após parar de conduzir

Parar de conduzir não significa necessariamente o fim da sua mobilidade e independência. Poderá continuar a deslocar-se e a viajar utilizando os transportes públicos.

À medida que a sua idade vai avançando, poderá usufruir de tarifas mais vantajosas nos transportes.

O conteúdo é meramente informativo e não dispensa a consulta das normas legais associadas.