Deixar de fumar

Cada bafo de um cigarro é composto por mais de 4.000 partículas químicas, incluindo venenos como o arsénio, mercúrio e amoníaco.

Os efeitos nocivos do tabaco são inúmeros: aumenta a pressão arterial, contribui para o estreitamento das artérias, reduz o suprimento de oxigénio para o coração.


Fumar provoca ou agrava diversas doenças, muitas das quais podem encurtar a vida de forma significativa: Cancros, Excesso de colesterol, Doenças do coração, Distúrbios do ritmo cardíaco, Distúrbios do sono, Bronquite crónica e enfisema, Problemas de dentes, Doença do refluxo gastro esofágico, Hemorróidas, Osteoporose, Arterite nas pernas, Diabetes tipo 2…


O tabagismo nas mulheres grávidas pode ser responsável pelo atraso no crescimento do feto. Para as mulheres fortemente dependentes de nicotina, o uso de substitutos (patch, goma de mascar, etc.) pode ajudar, tendo em conta queestes permitem que pelo menos o feto não seja exposto às substâncias tóxicascomplementares da nicotina, presentes no fumo do tabaco. Embora os efeitos da nicotina no feto serem ainda pouco conhecidos.


Para além da prevenção de doenças, deixar de fumar tem outras vantagens: mais fôlego durante as atividades físicas, melhorias no olfacto, paladar e respiração... sem falar no dinheiro que se poupa!

Como deixar de fumar?

Não devemos iludir-nos. Parar de fumar exige um grande esforço tendo em conta que a nicotina é uma substância que causa uma dependência muito forte.

Fazer várias tentativas para deixar de fumar não é um sinal de fraqueza. Pelo contrário, demonstra um desejo forte que acabará por ser concretizado.


O seu maior aliado para parar de fumar é o seu médico de clínica geral. Estudos têm mostrado que tal tentativa tem duas vezes mais probabilidade de ser bem sucedida se for acompanhada por um profissional de saúde. No entanto, 85% dos fumadores que tentam parar de fumar, fazem-no sem qualquer assistência externa.


Em média, são precisas três tentativas até se conseguir deixar definitivamente – o que mostra bem que não se deve desencorajar caso falhe, mas sim, aproveitar o tempo para voltar a motivar-se.


Não há nenhum método geral adequado para toda a gente. Cada um, de acordo com seu grau de dependência e os seus motivos para fumar, deve encontrar os elementos do seu próprio método. Os conselhos do seu médico ou de um tabacologista são úteis para criar o seu próprio método. Não hesite em entrar num centro antitabágico para marcar uma consulta. Tem, também, consultas de tabacologia em vários hospitais e clínicas.
 

No entanto, aqui estão algumas dicas para ajudá-lo a acabar com o vício:

  • Reduzir gradualmente o número de cigarros. Para o ajudar, leve no seu maço apenas o número de cigarros que decidiu fumar durante o dia. Tente fumar apenas metade antes de colocar mais.
  • Decidir uma data na qual quer parar. Anuncia-a aos seus familiares e amigos, e quando o dia vier, assinale-o ao apague o seu último cigarro.
  • Prepare-se para se sentir nervoso e irritado durante alguns dias (o tempo em que a dependência física está a diminuir). A dependência psicológica vai demorar muito mais tempo a desaparecer, por vezes meses ou anos.
  • Arranje um amigo não-fumador que o encoraje e apoie nesta etapa. Aqueles que recorrem a este método têm duas vezes mais probabilidade de não voltar a fumar no ano seguinte.
  • Ponha de lado o dinheiro economizado, para oferecer a si mesmo um presente.
  • Praticar desporto. O desporto tira o tabaco dos seus pensamentos e diminui a tendência de ganho de peso que se verifica muitas vezes quando se deixa de fumar.
  • Planeie o seu dia de modo a evitar momentos em que se vai sentir mais tentado a fumar “um cigarrinho”. Se lhe apetece um cigarro sempre que bebe um café após uma refeição, opte por tomar um chá ou um carioca de limão.
  • Ocupe os seus dedos, especialmente durante os primeiros dias. Mas evite ocupá-los a petiscar! Para parar de fumar sem engordar, lembre-se que não é deixar de fumar que o faz engordar mas sim o que come para resistir à tentação!
  • Masque uma pastilha ou coma uma maçã quando estiver com muita vontade de fumar. Quando o nível de glucose no sangue diminui, alguns fumadores tendem a fumar um cigarro para encontrar um sopro de energia artificial.
  • Evite consumir álcool.

Não hesite em pedir ajuda a profissionais e/ou ao seu médico.